Solidão a dois

Solidão a dois

Para a especialista, assumir a responsabilidade sobre os próprios sentimentos e se autoconhecer é fundamental para vencer esse sentimento.

O homem nunca teve ao seu alcance tantas ferramentas de interação e comunicação como hoje. No entanto, o sentimento de angústia, causado pela solidão, está cada vez mais presente no cotidiano. Por mais que a maioria das pessoas associe a solidão às pessoas que vivem sozinhas ou estão solteiras, mesmo quem vive a dois pode se sentir solitário.

De acordo com a psicóloga Sônia Eustáquia, a solidão é um estado interno e que não depende tanto do mundo exterior, pois você pode estar cercado de pessoas e se sentir sozinho, da mesma forma que pode estar sozinho e se sentir completo. ”É claro que algumas condições externas como o namoro ou casamento podem contribuir para uma pessoa sentir ou não, a dor da solidão, mas não é o principal fator que leva a este sentimento”.

Ainda segundo a especialista, o núcleo desse sentimento é a falta de amor-próprio e a necessidade de se sentir feliz e amado. Por isso, assumir a responsabilidade sobre os próprios sentimentos e se autoconhecer é fundamental para vencer o estado de solidão.

Ajuda especializada

O comportamento de isolamento pode ser saudável quando for usado para refletir, rezar ou orar, meditar, ouvir música, criar alguma arte e estudar. Para Sônia, o isolamento sem o sentimento de solidão é muito gostoso de ser vivido e às vezes muito necessário, principalmente para a criação artística. Porém, esse comportamento pode ser considerado objeto de preocupação, quando o sentimento presente for de angústia ou quando as pessoas rompem as relações sociais. 

“Quando o sentimento de angústia que é presente na solidão, transforma-se em uma constante, pode ser que nesse momento a angústia existencial que é inerente ao ser humano, tenha se transformado em um quadro depressivo. Vamos detectar isso através da queixa da pessoa em relação ao sentimento de abandono, desamparo e solidão que sente continuamente, mais o desânimo para atividades cotidianas ou criativas”, explicou Sônia.

Para estar de bem com a vida

O sentido da vida consiste no prazer de procurar preencher a falta e a solidão que nunca cessam. Por isso, desfrutar profundamente de cada momento de uma relação vivida, de cada sensação sentida baseia-se na tão almejada felicidade. “Temos que entender que estar só não significa derrota, tampouco fracasso. As pessoas precisam aprender que, em última instância, estão sozinhas e isso é necessário para seu desenvolvimento pessoal, porque assim procuram pela complementariedade numa dinâmica boa, prazerosa e calma. O outro não deixa de existir, não é necessário deixar de partilhar momentos, dividir os pesos da vida, as alegrias e até a dor, mas não é no outro que se encontra a liberdade e nem a felicidade. Ninguém pode dar isso a ninguém. É preciso achar a liberdade dentro de si, buscar respostas que só em nossa íntima solidão podem ser encontradas”, garantiu a psicóloga.

...

Publicado em:
5 fev 2018

Categoria:

Bem Estar Destaque


Top