Tratamento da Aversão Sexual em BH

Tratamento da Aversão Sexual em BH

Sobre a Disfunção

A Aversão Sexual, também conhecida como Fobia Sexual ou como Repulsa ao Sexo, é uma reação neurótica do tipo fóbica, em que qualquer atividade sexual, mesmo em pensamento, pode desencadear uma ansiedade violenta, com resposta autonômica intensa (sudorese profusa, náuseas, diarreias, palpitações e etc.).

O componente fóbico é o que caracteriza e o que permite diagnosticar o quadro, que poderá, ou não, estar associado a um processo disfuncional (CAVALCANTI & CAVALCANTI, 1996).

Em geral, a Fobia Sexual ocorre com mais frequência em mulheres, sendo, geralmente, secundária. Mas, é errôneo imaginar que isso acontece apenas com mulheres que viveram algum trauma ou sofreram alguma violência sexual e que, por isso, desenvolveram uma aversão ao pênis. Pois, a Aversão Sexual pode ocorrer tanto em mulheres quanto em homens, mesmo que não tenham vivido nenhuma violência.

A Repulsa ao Sexo pode estar relacionada a um(a) determinado(a) parceiro(a) ou situação, ou pode ser generalizada e ocorrer independente de pessoas ou de circunstâncias específicas.

A Aversão, enquanto questão sexual, não é, propriamente, uma entidade clínica, e sim, um dos sintomas de um quadro fóbico/neurótico. Por isso, o diagnóstico e os tratamentos devem ser interdisciplinares, de modo que envolvam o(a) médico(a) e o(a) terapeuta sexual.

Por ser uma fobia, a Aversão Sexual pode ser explicada, pela psicanálise, como o deslocamento de um medo, inconsciente e intenso, para objetos sociais ou externos. Mas, é importante lembrar que, não necessariamente o objeto fóbico fez parte do trauma que originou o medo inconsciente, pois, ele é nomeado aleatoriamente pelos mecanismos de defesa do ego.

A simples ameaça de contato com o objeto fóbico pode desencadear uma profunda ansiedade (às vezes, insuportável), junto a uma gama de subsintomas físicos.

A Aversão Sexual (secundária ou primária) pode ter inúmeras causas: episódios de violência sexual; experiências traumáticas; conflitos conjugais; adultério; e educação sexual repressora; dentre outras. Mas, algumas vezes, é difícil identificar de forma clara uma dessas causas, justamente porque o que caracteriza, genuinamente, a fobia é o medo, e ele pode se manifestar de maneira deslocada, sem se remeter ao que lhe deu origem.

Ademais, a Repulsa ao Sexo pode se desenvolver, também, devido a um descompasso sexual do casal e/ou pela falta de desejo de um dos parceiros, que, por exemplo, passa a fazer sexo apenas para “bater ponto” ou para satisfazer o outro.

Tratamento da Aversão Sexual em BH

Assim como as demais dificuldades sexuais, a Aversão Sexual deve ser tratada e, em geral, de maneira interdisciplinar, principalmente, porque às vezes exige o uso de medicamentos.

O conflito pode ser trabalhado e compreendido por meio dos recursos da psicanálise, da neurociência e da terapia cognitiva comportamental, cujas técnicas geralmente são adotadas nos tratamentos de todas as fobias.

Na dessensibilização, é verificado (por escala) o limite de ansiedade da pessoa e, em seguida, são apresentadas diversas situações, para que ela aprenda a lidar com as mesmas, até que o objetivo final seja alcançado.

Em alguns casos, a terapia com o casal se torna necessária, para que sejam abordados temas como: a educação, os valores e a cultura de cada um.

É importante informar que, em geral, esses tratamentos são eficazes e que têm resultados positivos.

 

Referência Bibliográfica:

CAVALCANTI & CAVALCANTI. Tratamento Clínico das Inadequações Sexuais. 2ª ed. Roca, 1996.



Top